Os pitacos do Macho (Parte LXVIII)



Por Marcelo Duarte Souza



RECAÍDAS

Entre vindas e partidas,
Vários planos combinados,
Dos momentos ao teu lado,
Tantas coisas já vividas...

Das mudanças prometidas,
Sem pensar nas atitudes,
Consequências e virtudes,
De mil noites mal dormidas...

Das promessas não cumpridas,
Decepções e reconciliações,
Um buquê de emoções,
Cartas não correspondidas...

Dos enganos e fraquezas,
Discussões mal resolvidas,
Cicatrizes e feridas,
Duas almas divididas...

Mas,
Quando reencontro você,
Sem ao menos perceber,
Eu mergulho em “Recaídas”...

(Macho)



AFLIÇÃO

Quando bate essa aflição,
De querer sua atenção,
Sem saber se posso ou não,
Visitar seu coração...

Já não sei quem tem razão,
Se é verdade ou ilusão,
Confundindo o sim com o não,
Se é amor ou se é paixão...

Em seus beijos uma lição,
Nos seus braços sedução,
Tateando tradução,
De um corpo em aflição...

(Macho)




ESTOPIM

Quando o santo bate,
A química combina,
A gente se identifica,
E passa a admirar...

Aí os assuntos fluem,
A carência passa,
A alegria surge,
E tudo começa a mudar...

Depois revelamos os sonhos,
Dividimos os gostos,
Compartilhamos experiências,
E a gente passa a gostar...

Até que por fim,
Num dia ruim,
A gente sente falta,
E descobre o que é amar...

(Macho)


* Imagem: https://pixabay.com/pt/ovos-p%C3%A1scoa-ovos-de-p%C3%A1scoa-3216877/

Comentários