Vá na direção do sol, menina!



Por Leilane Paixão



Por que você investe tanto na infelicidade? Sabe quem são seus mortos? As coisas que você não vive, as coisas que vive sem querer viver, onde não sabe se é ou por onde vai. Aquela lá é tão ela e tão dela... Você queria ser assim autodeterminada, onde há chama ir. Paquera essa entrega mas namora a prisão, não é mesmo, menina? Eu juro que pensei que você tinha abandonado aquela mania de se prostrar diante de muros de lamentações. Acho que antes tudo fazia tão mais sentido. Você tinha objetivos, sabe. Agora não sabe o que quer. Está achando quase tudo muito chato aqui, mas não sabe como seria viver lá. Não sabe se sobreviveria. Bom, também não sei. Às vezes, você acha que é doida, eu sei. Talvez seja, né... E quem não é?

Mas, poxa vida, foi você mesma que pediu para ir e quando as portas se abriram, congelou. Não sabe se fica ou se vai. Diz que se fosse era só pra mudar, sair dessa letargia. Aqui onde está tem lá seus sabores mas você acha que as suas melhores possibilidades aventam por lá. Não ir é como desperdiçar a sua melhor chance? Mas ficar talvez seja se reconciliar consigo. Já parou para pensar? E se ao escolher ir você estiver, mais uma vez, apostando na infelicidade? Puxa vida, viver é árduo. Quem são seus mortos? Eu não sei... Você? Tu és sua morta. Nem sabe se já viveu. Acho que nem sabe o que isso significa. Viver é passar o tempo todinho sentindo que não está vivendo? Porque há dias você vive da sensação de não estar vivendo! Queria viver tudo o que há para viver, ser livre e entregue, mas é tão presa. Quem te prende?

Ninguém além de você. Poxa, você sabe. Entenda uma coisa, você não está sempre errada e nem está sempre certa. Você não é a melhor e nem é a pior. Fuja desse pensamento de extremos. Você é meio errada, meio certa e mais ou menos. Essa é você, entendeu? Aceite isso só para ver se dói menos. De antemão te garanto que sim. Então, faz tuas coisas, menina. Não fica pensando se os outros irão gostar, se não irão te criticar. Se faz sentido para você, respire fundo e vá. Mas dê o melhor de você, não ponha só a pontinha do dedo, garota! Jogue-se. Estude profundamente, mentalize coisas boas, dê o seu melhor. Você sabe o que é dar o melhor? Veja só, é o seu melhor. Se o seu melhor é esse no momento, tudo bem. Deus perdoa. Deixe de agonia e continue a nadar. Nada de afundar. Vá se lapidar. Quem sabe o que virá? Gratas surpresas, será? Só se ganha felicidade se tentar. Tem a ver com movimento, entende? Ficar parada nunca foi coisa boa para filhas da água. Re-aja.


Imagem: https://estudos.gospelmais.com.br/o-girassol.html

Comentários