Os pitacos do Macho (Parte LXIII)



Por Marcelo Duarte Souza



Celeste

E, mesmo que o dia virasse noite,
Que as noites não tivessem mais luar,
Nem mesmo estrelas,
Ainda assim sentiria a Tua presença...

Mesmo que os campos virassem desertos,
Os desertos não mais ventassem,
Que a dunas sucumbissem,
Aceitaria a Tua vontade...

Mesmo que os pássaros calassem,
O colorido das flores se apagasse,
Que as árvores não mais brotassem,
Saberia que Tu terias um propósito...

E, mesmo que toda luz se tornasse trevas,
Confiaria!!
Porque És Pai,
E um Pai sempre cuida dos seus filhos...

(Macho)



Ato Mudo

Se num momento de dor não souber o que dizer,
Cala-te!!
Pois o silêncio também é uma forma de oração...
Se alguém discursar de encontro aos seus ideais,
Ouça!!
Pois é uma maneira de expressar respeito...
Se encontrar alguém praticando uma boa ação,
Observe!!
Pois os exemplos arrastam...
Se te caluniarem sem a menor justificativa,
Ignore!!
Pois também é sinal de que possui admiradores...

(Macho)



Ginga

... Pois de longe se ouvia o som do berimbau acompanhado dos pandeiros e atabaques.
O sol do meio dia atingia sua plenitude em luz e calor sufocantes. Mas a multidão ali presente ignorava-o e punha-se a bater palmas e a sambar naquela imensa roda de capoeira...
Era uma festa contagiante...
Impressionava a destreza dos jogadores com aqueles rodopios e golpes meticulosamente ensaiados!!
Um jogava uma meia-lua, outro se defendia com uma tesoura!!
Um mandava um rabo de arraia, já outro uma voadora...
E assim se nominavam aqueles golpes!!
Tinha também um tal de martelo, esporão, forquilha, ponteira...
De um canto um moço gritava, outro pedia a bênção e o rodízio dos jogadores que mais pareciam dançarinos não cessava...
Enfeitiçavam e encantavam a multidão!!
Invadiam aqueles corações com uma das mais belas demonstrações de amor e respeito a uma cultura...
A Cultura Afro, Afro-Brasileira.

(Macho)


* Imagem: http://www.deviantart.com/art/ACRYLIC-PAINTING-TUTORIAL-29-STYLIZED-SKY-692453060

Comentários