Os Pitacos do Macho (Parte XLVIII)

*
Por Marcelo Duarte Souza


SIGO-TE

Não precisaria eu de olhos para te enxergar,
Nem ouvidos para ouvir sua voz...
Simplesmente te amaria!!
Enfeitiçado por sua presença...
Guiado por seu perfume,
Enlouquecido por suas carícias...
Te seguiria incondicionalmente,
Mesmo que minhas forças se esgotassem,
Mesmo em pensamentos...
Sempre...

(Macho)


BOI TEIÚ

De um branco pra rajado, chifre curto e amolado,
Da sua venta sai fumaça e os seus olhos viram brasa...
Boi comprido e caneludo, destemido e marrudo!!
Quando cai na capoeira nem sequer se vê seu rastro,
Não aceita ser laçado, muito menos amarrado!!
Nunca fica no cercado, faz do mundo seu reinado,
Quem consegue segurar tal sisudo e enfezado??
Sempre arisco e arredio, faça sol ou invernada...
Na bebida nunca foi, a não ser na madrugada!!
Na caatinga ninguém viu, do curral ele sumiu!!
Só aparece quando quer, de vaqueiro faz Mané!!
Some como assombração, não respeita nem peão!!
Sua fama correu léguas, fez seu nome campeão...

(Macho)


REFÉM

Aprisionado em mim mesmo, não tinha a menor noção do que seria o amor!!
Não sabia das suas maravilhas, nem dos poderes da paixão...
Como uma flecha você apareceu!!
E como Eva ofereceu a Adão a dita maçã, fizestes o mesmo e me ludibriou!!
Encantado, acabei por sentir seus lábios junto aos meus!!
Nunca mais fui o mesmo!!
Experimentei do seu amor e me perdi em você...
Quando dei por mim, já era tarde!!!
Apaixonado, tornei-me seu!!!
Refém, de tudo em você...

(Macho)


* Imagem:  http://www.deviantart.com/art/He-left-while-I-was-dancing-545812093

Comentários